Atalho Image Map

domingo, 15 de março de 2015

Imagine Hot - Harry Styles

Este imagine não foi criado por mim.



- Porra, ! - Harry jogou sua cabeça para trás e agarrou meu cabelo, segurando-o em um rabo de cavalo e pressionando minha cabeça contra seus quadris. - Que boquinha gostosa…

Deixei uma mão apoiada em minha coxa, e com a outra segurava seu pau, masturbando-o enquanto enfiava na boca e chupava rapidamente. Estava ajoelhada em sua frente. As calças dele estavam abaixadas até os pés, junto com a cueca.

- Isso… Chupa assim, bem gostoso. - novamente ele impulsionou minha cabeça para frente, fazendo-me o engolir por inteiro. Não era a primeira vez que eu pagava um boquete pra ele, mas dessa vez era mais urgente.
Suas costas estavam escoradas na parede do quarto, ele mantinha a cabeça jogada para trás, os olhos fechados, e a boça aberta, sussurrando palavrões e implorando para que eu o engolisse. - Ah... Isso, meu bem, continua chupando.

Fazia menção de tirar ele da boca, recebendo puxões de cabelos e uma leve pressão na cabeça, para que eu não parasse, minha língua rodeava em sua cabecinha, fechava os lábios em volta da pele rosada e sugava, colocando somente a metade para dentro. Meus dedos continuavam em sua extensão, massageando-o, provocando-o. Levei-os até suas bolas, acariciando também conforme o metia na boca, profundamente dessa vez, sentindo ele bater em minha garganta. Adorava quando Harry perdia o controle e começava a urrar, principalmente quando eu me ajoelhava em sua frente. Sabia que podia fazer ele implorar, mas queria mais do que isso.

Com a mão que estava descansando em minha coxa, passei a acariciar minha pele, subindo até meus seios e prendendo meus mamilos com o indicador e o polegar, um de cada vez, apertando, deixando-os cada vez mais rígidos. Depois fui descendo até a barriga, as coxas, esfregando os dedos entre o meio delas, e, finalmente, chegando em meu clitóris. Afastei os joelhos, abrindo minhas pernas para que pudesse me tocar, enquanto ainda chupava Harry.

Comecei massageando devagar, fazendo movimentos circulares sobre aquela pele sensível, e, conforme ia aumentando a velocidade, gemia, com o pau dele enfiado em minha boca. Olhei para cima, para observá-lo, e, quando encontrei seu rosto, o peguei me encarando. Aquilo era minha perdição. Seus olhos verdes me analisavam com tamanho desejo, que eu poderia explodir de tesão dessa forma. A urgência que eu tinha em fazê-lo gozar era imensa, e eu queria que ele me observasse enquanto se derramasse em minha garganta e eu engolisse tudo. Segurei-o firme em minha mão novamente, ainda observando sua reação. As mãos nos meus cabelos, fazendo força em minha cabeça, para que eu o chupasse, os olhos vidrados em mim, em meus dedos se movendo no meio de minhas pernas. Como essa sensação era maravilhosa.

- Você tá se tocando? - perguntou ele, com o olhar ainda fixo no meu. - Porra, , assim eu vou gozar na sua boca… - lambi a glande de novo, movendo a mão mais rápido. Era isso que eu queria, que ele gozasse em mim.
- Quer que eu goze, não é? Quer engolir toda a minha porra, é isso? - confirmei com a cabeça, e em resposta recebi um sorriso sacana. - Tudo bem, mas antes eu quero ver você enfiar esses dedinhos nessa sua bocetinha apertadinha. - sua voz saiu rouca e calma, mas foi o suficiente para me acender ainda mais. Meu corpo parecia vibrar, quente e arrepiado.

Não aguentei mais um segundo, e inseri aqueles dois dedos dentro de mim, sem pensar duas vezes. Joguei a cabeça para trás e gemi, chamando seu nome mentalmente diversas vezes.

- Mexa esses dedinhos com força, como eu sempre faço.

Gemi mais alto. Ele já havia me afastado, fazendo-me soltá-lo e o tirar da boca. Seu pau ainda estava duro, na minha frente, tão próximo de meu rosto. Permaneci ajoelhada, fazendo o que ele pedira. Meus dedos se moviam com rapidez, entrando e saindo com bastante velocidade.

- Isso, bem assim… mete eles bem lá no fundo, e com força… - continuei fazendo o que ele mandava. - Agora geme pra mim, geme meu nome e implora pra eu te foder.
- Sim, Harry… Por favor… - minha súplica saiu falhada, a respiração já estava começando a acelerar.
- O quê?
- Me fode… Por favor… - me inclinei para frente, para agarrá-lo, mas ele me impediu.
- Não, meu bem, antes eu quero que você goze assim, com apenas esses dois dedos, e quero que olhe pra mim quando chegar lá.

Dei mais velocidade aos movimentos, quase gritando desesperada para chegar ao meu limite. Harry me observava atentamente, até que agarrou seu pau com uma das mãos e passou a se masturbar.

- Isso, … continua assim, baby.

Ambos estávamos gemendo incontrolavelmente, e eu não aguentaria mais, precisava senti-lo enterrado em mim, precisava dessa sensação.
- Harry… - chamei mais uma vez seu nome, depois outras vezes, com meus dedos sendo enfiados em mim rapidamente, até eu finamente gozar, choramingando enquanto meu corpo tremia e se libertava. Não tive tempo para descansar ou sequer respirar direito. Harry foi rápido demais, agarrou-me pela cintura e direcionou-se até a cama, levando-me em seu colo.
- Espero que ainda não esteja cansada, meu bem. Temos uma noite longa pela frente. - sussurrou em meu ouvido, me colocando na cama logo em seguida.

Deitei com as pernas abertas, totalmente exposta para ele, que engatinhou até mim e, antes de deitar sobre meu corpo, segurou minha mão, levou-a até sua boca, lambendo e chupando os dedos que antes eu usava para me tocar. Seus lábios beijaram os meus, desceram até meu queixo, passaram para o pescoço e continuaram descendo, enfim chegando em meus seios. Arqueei as costas assim que senti seus dentes prenderem um de meus mamilos, seguido da língua sendo rodeada sobre a pele dolorida. Agarrei seus cabelos e envolvi as pernas em volta de seus quadris.

- Por favor, Harry…

Ele continuou chupando meus seios, e, ao mesmo tempo em que fazia isso, segurou seu pau em uma das mãos e o ajeitou em minha entrada, pressionando somente a cabecinha para dentro. Gemi em frustração, puxando seus cabelos com força e rebolando lentamente, numa tentativa de enfiá-lo por completo. Mas ele insistia em me torturar, esfregando a glande em meu clitóris e escorregando até minha abertura sedenta. Implorei mais uma vez. Harry levantou, interrompendo as lambidas e mordidas, e me encarou por um segundo. Minhas mãos foram até suas costas no exato momento em que ele enfiou seu pau profundamente, com força. Quase gritei ao senti-lo bem fundo, e comecei a arranhá-ló.

Antes de começar a se mover, ele ficou um tempo parado, apenas respirando com pressa e mantendo o olhar fixo no meu. Quando se mexeu o suficiente para se retirar um pouco, fechou os olhos e arremeteu com mais força. Joguei minha cabeça para trás, deixando meu pescoço livre para que ele colasse os lábios em minha pele, arrepiando-me por completo. As investidas de Harry foram ficando cada vez mais rápidas. Nossos corpos se moviam conforme ele entrava e saía. Sentia o suor escorrendo, e um calor abundante tomava conta de meu corpo. Cravei as unhas em suas costas e comecei a mover os quadris de encontro ao dele.

- Ah, Harry… Isso. - minha voz saia manhosa, misturada à gemidos e suspiros. - Me fode com força.
- Porra, , você é tão gostosa. Caralho!

Mordi o lábio inferior quando Harry levou uma de suas mãos até o meio de minhas pernas, acariciando meu clitóris vagarosamente enquanto continuava os movimentos.

- Goza assim, baby, de novo…
- Ah… Meu Deus! Harry, eu vou…
- Isso, goza, bem aqui no meu pau, enquanto eu te fodo desse jeito e enquanto grita o meu nome.

E dessa forma, com ele se movendo dentro de mim ao mesmo tempo em que usava os dedos para massagear meu clitóris, eu cheguei ao meu ápice, gozando pela segunda vez naquela noite, e gritando seu nome enquanto me desmanchava. Meu corpo ficou mole. Eu estava cansada, suada e ofegante. Mas Harry permanecia ali, dentro de mim, entrando e saindo, devagar e com menos força. Continuou assim por um tempo, até que senti meus braços serem puxados e sendo obrigada a me sentar na cama.

- Vem cá. - Harry pediu, se ajoelhando e agarrando seu pau. Ele mesmo ficou se esfregando, a mão fechada em seu próprio membro, seus dedos apertando-o e movimentando para baixo e para cima. Me inclinei para ele, lambendo os lábios antes de o enfiar na boca.
- Continua chupando, só vou gozar se for nessa sua boquinha maravilhosa.

Suguei sua glande, enfiando todo seu comprimento para dentro. Ouvi ele gemer e sussurrar meu nome, até um grunhido escapar de sua garganta, foi quando senti ele se derramando em minha boca. Lambi cada gota, engolindo tudo, chupei meus dedos para pegar o pouco que escorreu entre eles enquanto eu o segurava. Harry me observou em cada minuto, seus olhos fervendo e o lábio inferior preso entre seus dentes. Nos deitamos novamente na cama. O corpo dele ficou sobre o meu, sua cabeça deitada em meu peito. Nossas respirações ainda estavam um pouco aceleradas, e apenas permanecemos em silêncio por algum tempo.

- Eu disse que você não deveria ter rebolado na minha frente daquela forma, agora vai ter que me satisfazer. - seu tom saiu ameaçador e ao mesmo tempo brincalhão, de uma forma totalmente sexy.
- Essa era a intenção. - sorri, enrolando os dedos em seus cabelos.
- Era? - perguntou ele, levantando o rosto para me encarar. Confirmei, recebendo um olhar desafiador em troca. - A noite não acabou ainda, baby.

3 comentários:

  1. OH MY GOD... Perfection !!!!!!! Mmuuiittooo bommmmm Ass: Laah Malik

    ResponderExcluir
  2. AAAAMMMEIIIII...Amo Imagines Hots.. Esse Tava perfeitoo

    ResponderExcluir
  3. AAAAMMMEIIIII...Amo Imagines Hots.. Esse Tava perfeitoo

    ResponderExcluir

✖ Sugestões e críticas são bem vindas.
✖ Caso o script interativo não esteja pegando, informe, por favor.